top of page

O que revelam as pesquisas sobre segurança em condomínios?

Separamos alguns dados de pesquisas que mostram a vulnerabilidade de condomínios sem projetos de segurança bem elaborados.




Com cerca de 46 milhões de habitantes, o estado de São Paulo tem um dos maiores centros urbanos do Brasil, a capital que leva o mesmo nome. Por isso, também serve como referência para analisar o cenário da segurança privada: quais são os desafios que moradores de grandes cidades têm enfrentado quando o assunto é proteção residencial?

Separamos alguns dados de pesquisas que mostram a vulnerabilidade de condomínios sem projetos de segurança bem elaborados.


- Entre os anos de 2014 e 2018, a média mensal de ataques a casas e condomínios no estado de São Paulo era de 12 mil. No primeiro semestre de 2022, o número já era 11% superior.

- Em 2021, a taxa de assaltos a residências era de 132 para cada 100 mil habitantes.

- 25% das invasões ocorrem por falhas associadas à segurança eletrônica e 75% por erros nos Protocolos de Segurança ou na atuação humana.

Vale prestar atenção neste último dado. O seu condomínio tem uma boa segurança eletrônica, com equipamentos modernos e/ou revisados? Aquela câmera que não funciona há alguns meses pode ser a porta de entrada para invasores. Um morador perdeu a tag de acesso? Ela pode cair em mãos erradas e deixar todos os condôminos vulneráveis.


Em janeiro deste ano, um condomínio localizado no Bairro Tingui, em Curitiba, foi invadido três vezes em menos de 20 minutos. O primeiro ladrão conseguiu arrombar o portão de veículos e, cerca de 15 minutos depois, outros dois invasores entraram pelo mesmo portão. A ação foi toda filmada por câmeras de segurança, a equipe tática chegou a tempo de deter um dos ladrões e recuperar uma bicicleta que seria roubada. O que isso nos diz sobre segurança?



1. Somente a câmera de segurança não é suficiente se não houver um monitoramento 24h. Em muitos casos, ela registra a imagem dos invasores mas, sem alguém observando a movimentação, só permite que eles sejam procurados posteriormente.

2. Um sistema de alarme também faz toda a diferença. Ao detectar a invasão do perímetro, o alarme poderia avisar a central de monitoramento e possibilitar que a equipe tática chegasse ao local em um tempo menor.


3. É indispensável fazer uma análise de riscos no condomínio ao projetar um sistema de segurança. Mesmo que você tenha equipamentos de alta tecnologia, cabe perguntas: eles estão instalados nos pontos mais vulneráveis? Os muros, portões e portas que dão acesso ao condomínio têm estrutura adequada para dificultar invasões e arrombamentos?

Muitas vezes o condomínio opta por economizar na infraestrutura – sabemos que isso impacta no valor da taxa paga por todos. Mas o mercado conta com soluções modernas, adaptáveis e com custo acessível para deixar seu patrimônio mais protegido.


Quer conhecer algumas delas? Fale com a nossa equipe. Temos certeza que você vai gostar do Alcatraz Cond.


コメント


bottom of page